• João Politof

AS 10 ARMADILHAS DO IMPULSIONAMENTO

1 - Não pensar na publicidade


Pensar na forma como o seu vídeo vai ser mais atraente ao seu público e extremamente importante.

Dediquei o capítulo anterior inteiro para falar sobre esta armadilha, dá só uma olhada!


2 - Síndrome do “Olhem como eu sou bom”.


Essa armadilha é um perigo! Às vezes, você tem um vídeo ou um conteúdo que é muito bom apenas para você, mesmo assim, você acha que todo mundo vai curtir.

É aí que mora o engano, porque nem todo mundo pensa como você e talvez nem todo mundo goste realmente do seu vídeo.

Calma, você não está sozinho no mundo!

Provavelmente, existe um público que pensa como você e se interessa pelas coisas que você produz.

Esse público vai gostar do conteúdo do seu vídeo, é aí que mora o segredo. Você deve mirar nesse público. Escute o que eles estão dizendo, faça um grande conteúdo para os que curtem o que você posta. Esqueça as críticas de quem não curte o seu conteúdo. Foque apenas no público que aprecia o seu conteúdo

Se você não prestar atenção nisso, você pode errar querendo forçar um conteúdo para um público que não vai te dar atenção. Vai tentar gritar para todos: “Olhem como eu sou bom no que faço”, quando na verdade você não precisa fazer isso para o público que já te admira.

Dica:  Na hora de impulsionar seu vídeo não pense em colocar propaganda para todo mundo do Brasil ver quem você é. Isso não vai funcionar, porque nem todo mundo é igual. É melhor você segmentar as pessoas que devem ver a propaganda. Direcione para as mulheres, ou somente para os homens, ou para mulheres e homens de tal faixa etária, segmente que é melhor.

É melhor do que você cair na síndrome do olha como eu sou bom

Se você concentrar as forças do seu dinheiro, do seu investimento e dos seus impulsos no público certo, você vai muito mais longe.


3 – Armadilha da CTA mal formulada.


CTA = Call To action (Chamada para ação)

Ação rápida, em que você vai chamar a sua audiência para clicar em um botão, ou escorregar a tela pra cima, etc.

Não pensar numa CTA na hora de impulsionar seus vídeos, é praticamente jogar dinheiro no lixo. Você tem que falar claramente para o público o que você quer que ele faça.

Exemplos: “Galera, arraste o dedo aí para cima que você vai cair direto na minha página”, “ Olá pessoas, cliquem no botão que está aparecendo ali em baixo e me sigam no Instagram.

Entendeu? Deixe uma chamada clara, objetiva. Já cansei de ver propagandas em que a pessoa fala, fala, mas não diz onde o público deve clicar, o que tem que fazer, para onde deve ir.

Foi dinheiro perdido! O produtor colocou dinheiro no anúncio, mas não disse o que o público deveria fazer, as pessoas até se interessaram, mas não souberam o que fazer

Faça uma chamada para ação clara, do tipo: clique no botão, arraste o dedo para cima, clique no link que estou deixando aqui pra você, me chame no meu WhatsApp etc.

Fazendo isso, você já cria um vínculo com o seu espectador, quando deixa mais clara a chamada pra ação. Com certeza, você vai alcançar resultados bem mais relevantes se seguir essa dica.


4 – Investir mais do que deveria.


Não invista mais do que o seu orçamento permite, fique de olho no custo por clique, no custo por visualização, no custo por impressão.

Analise todos esses custos para ver se sua campanha está valendo a pena, antes de decidir colocar mais dinheiro

Para te ajudar a saber quanto você deve investir faça um orçamento-teste pequeno, pra saber se o seu conteúdo é quente. Esse teste é infalível, você faz e vê se tem gente gostando, curtindo.

Se você perceber que está dando resultado, que está engajando, aí sim você aumenta o orçamento e coloca mais dinheiro para impulsionar, se você tiver esse dinheiro a mais, é claro.

Lembre-se que as curtidas são de graça, mas para ganhar seguidores engajados com seu conteúdo você tem que ter uma estratégia legal para consegui-los


5 - Investir todo o seu dinheiro em um dia só


Você tem um orçamento de R$ 200 para impulsionar seu vídeo, daí você aplica esses R$ 200, para serem gastos pela plataforma em um dia só. Legal! O resultado pode ser quase instantâneo, ou seja, você pode, do dia pra noite, estourar de curtidas e visualizações, porque colocou tudo em um dia só.

Mas isso pode ser ruim, se você pensar que nem todas as pessoas que fazem parte do seu públicoalvo estavam ali, naquele dia, naquela hora que você patrocinou a sua campanha, nem todo mundo viu

Outro ponto negativo: O tempo que os algoritmos de anúncios do Facebook/Insta/Google tomam para pensar e fazer o seu anúncio de vídeo ser aprimorado é um pouquinho demorado, umas 5 ou 6 horas, talvez. Já vi casos de 20 horas. O tempo do Facebook e do Google pra digerir a sua campanha é importante.

Eu recomendo que você sempre coloque seus anúncios para rodarem no mínimo por uma semana, porque seu público pode não entrar no Facebook todo dia, pode não entrar no Instagram todo dia, nem no Google e nem no YouTube. Tem sábado, tem domingo, tem dias que a gente não tem tempo de entrar nas redes sociais. Por isso, sugiro que deixe a sua campanha bem espaçada, de uma semana, 15 dias ou até um mês, se o orçamento permitir. Lembre-se de não colocar todo o dinheiro num dia só, porque os resultados instantâneos podem ser enganosos. Faça impulsionamentos com períodos de tempos mais longos que, provavelmente, o seu resultado será muito mais concreto, mais certeiro.


6- A armadilha dos formatos


Pensar nos formatos de postagem é extremamente importante. Você acabou de postar um vídeo de 1 minuto no feed do seu Instagram, mas talvez, esse mesmo vídeo poderia estar rendendo, vendendo e engajando muito melhor se estivesse no story com 15 segundos, por exemplo


Então, antes de postar, pense: Será que esse vídeo de um minuto está legal? Será que eu consigo passar o recado em 15 segundos? Será que esse vídeo de 15 segundos não está rápido demais? Será que eu preciso de um vídeo de 1 minuto, 2 ou 3 pra conseguir mostrar para meu público que eu tenho um conteúdo legal, ou convencê-los a comprar o meu produto ou adquirir meu serviço?


Enfim... Pense nos formatos, essa armadilha também pega muita gente.


7 - Não interpretar os resultados.


A maioria das plataformas que aceitam postagens de vídeos geram relatórios que mostram a performance e os resultados dos seus vídeos, informando quais são as pessoas que viram, quais as que curtiram, se elas curtiram de PC ou de celular, de onde elas são, quem são elas, qual foi a parte do vídeo que elas mais viram, por quanto tempo ficaram no seu vídeo, quantas clicaram numa possível chamada para ação, quantas não clicaram.


Todas essas informações as plataformas dão para gente. O mínimo que temos que fazer é pegar essas informações e estuda-las.


Caso você tenha impulsionado o seu vídeo você precisa conhecer os seus resultados.


Se você ler o relatório e interpretar os resultados, irá muito mais longe


Lembrando que este livro não é sobre marketing digital, mas envolve um pouco o assunto, porque estamos falando de impulsionamento de vídeo.

     Se você quer saber mais detalhes sobre como calcular o investimento, se quer se especializar em marketing digital, recomendo que procure no Google um curso sobre marketing digital, de impulsionamento, cursos do tipo Como patrocinar meu vídeo ou Patrocinar meu conteúdo. Tem muito conteúdo gratuito de qualidade ensinando sobre este assunto na internet.

8 – Não considerar os números orgânicos.


Dentro dos resultados de uma postagem impulsionada, podemos ver dois tipos de público: o público que veio através do que foi pago, ou seja, pessoas/curtidas/compartilhamentos/etc que vieram através do impulsionamento que você pagou para a plataforma, e o público que veio através do desempenho orgânico da sua postagem, aquele que o algoritmo por si só já compartilhou com as pessoas sem que você precisasse paga.

Os números orgânicos vêm daquele seu amigo que compartilhou o seu vídeo e a sua tia viu e curtiu através do perfil do seu amigo, por exemplo.

Neste caso a plataforma conta como orgânico, afinal, você não pagou nada pro vídeo chegar até o seu amigo nem até a sua tia. Um compartilhou e o outro viu, simples assim.

Ok, mas por que alguém iria querer saber sobre os números orgânicos dentro de um conteúdo impulsionado?


Vamos ao exemplo: Imagine que em um vídeo impulsionado você obteve os seguintes resultados:

- 5.000 pessoas viram o seu vídeo através do modo pago 
- 1.000 pessoas viram através do modo orgânico 
- Somando um total de 6.000 visualizações.

Perceba que dentre as 6.000 visualizações, mais do que a metade foram visualizações pagas, ou seja, pouca gente interagiu organicamente com o seu vídeo

Agora, se essas mesmas 6.000 visualizações fossem divididas entre 3.000 pessoas no modo pago e 3.000 pessoas no modo orgânico? Seria um excelente número, deste modo você economizaria sua grana, afinal você pagou para apenas 3.000 pessoas visualizarem e essas 3.000 pessoas geraram outras 3.000 visualizações a partir da interação delas com o seu vídeo.

Neste segundo modo podemos observar um conteúdo de vídeo extremamente engajado com uma incrível possibilidade de viralizar.

Tem muita gente que dá pouco valor aos números orgânicos do relatório.

Não seja esse tipo de gente! (hehehe).

Se você impulsionar um vídeo e os números orgânicos corresponderem a 50% ou mais do número total da soma dos números orgânicos com os números pagos, você tem um vídeo precioso na sua mão altamente engajado, altamente viral, um vídeo bem legal de ser impulsionado cada vez mais, porque você tem um resultado orgânico andando junto com o resultado pago.

Agora, se o número orgânico é muito pequeno e o número pago é muito grande, você tem um vídeo que não engaja muito. Geralmente os vídeos de venda de produto possuem esse comportamento, pois quase ninguém compartilha o conteúdo. Faz parte do objetivo das pessoas que querem vender colocar dinheiro em anúncio pago, porque elas sabem que quase ninguém vai compartilhar.

Mas se o seu objetivo é a produção de conteúdo para ser reconhecido pelo público ou se seu objetivo é aumentar o alcance da sua marca através de conteúdo de vídeo, o número orgânico faz uma diferença enorme, preste atenção neste detalhe.


9 - Desgaste entre uma rede social e outra


Por exemplo, você cria uma campanha no YouTube e pede pra pessoa clicar em um botão, que vai direcionála para o WhatsApp. Quando a sua audiência clicar no botão vai haver uma troca de aplicativos, o celular fecha o YouTube para entrar no WhatsApp e, nessa transição, muita gente cancela a ação.

Isso é o que eu chamo de desgaste entre aplicativos.

Já experimentou postar um link no Facebook que direciona a sua audiência para o YouTube? Quantas pessoas realmente saem do Facebook para gerar visualização para o seu canal do Youtube?

Acontece que, quando as pessoas clicam no link, o Facebook fecha e demora para abrir o YouTube (no celular). E, por conta dessa demora, a pessoa sai, a pessoa esquece, desiste.


Algumas pessoas saem porque a internet móvel do celular é ruim e demora para carregar! Neste caso você pode experimentar fazer campanhas pagas e colocar um filtro para mostrar o seu conteúdo apenas quando sua audiência estiver no WI-FI.

Isso pode melhorar um pouco seus números no desgaste entre apps.

Mas preste atenção, seja sutil na hora de trocar o aplicativo. Se der pra você fazer tudo dentro de um aplicativo só, isso é, dentro de uma plataforma só, faça! É o mais recomendável.


10 - Esquecer de escalar o público que você já conquistou

     Imagine que eu sou um youtuber, produtor de conteúdo, e preciso que você me veja para tirar suas conclusões e decidir se gosta do meu conteúdo ou não. 
     Esse é o meu objetivo, me mostrar para você. 
     Então, eu faço uma campanha de vídeo, impulsiono para 10.000 pessoas e consigo 5.000 seguidores.
     Fui muito bem. E agora?

Agora, eu preciso escalar esse público, ou seja produzir conteúdo de valor para esses 5.000 seguidores me gerarem novos 5.000 seguidores. É simplesmente isso.

Por isso tantas pessoas recomendam que se produza conteúdo extremamente segmentado/nichado, afinal se no exemplo acima eu consegui 5.000 pessoas falando sobre um assunto específico, é recomendado que eu continue falando sobre o mesmo universo de assunto para essas cinco mil pessoas que foram conquistadas.

Não faça conteúdo apenas com o intuito de ganhar, faça com o intuito de conquistar essa galera que você já colocou para dentro da sua audiência.

brasil, rj

. barra da tijuca
. zona sul
. niterói
. região serrana

email

contato@politof.com

 

whatsapp

+55 21 99843-2089

desde 2014
23.430.198/0001-49

outros canais

  • Linkedin Politof