CRIANDO VÍDEOS QUE CHAMEM ATENÇÃO

Tá muito claro para a gente que quem trabalha com conteúdo de vídeo se destaca e sai muito mais na frente de quem não trabalha. Dentre essas pessoas, existem aquelas que não buscam conhecimento e fazem vídeos de qualquer maneira e existem aquelas que buscam fazer os vídeos atraentes.


Vou revelar 18 dicas, 18 segredos para tornar o seu vídeo muito mais atraente.


1 - Saiba por que você está fazendo vídeos.


. Um bom conteúdo não é feito à moda boi, à moda Bangu, é feito pensando. Você tem que saber por que está fazendo vídeo, para quem, para ajudar quem, para falar com quem, quem vai te ver. Você tem que ter um objetivo. Por que está fazendo vídeo? Você já respondeu a essa pergunta? Quando você descobrir o porquê, vai saber também quais são as dores, os sentimentos, os desejos, os sonhos das pessoas que estão te assistindo. Não faça suposições. Não ache, aqui não tem achismo, pergunte às pessoas que já te assistem, numa live, faça uma pesquisa, faça um site, pergunte ao seu público o que ele quer ver. Descubra quais são os sentimentos das pessoas em relação a você, o que elas querem que você responda para elas, o que elas querem que você faça por elas, através daquele vídeo. Você precisa descobrir isso, sem suposição. Você vai perguntar, as pessoas vão responder e você vai fazer.


Não sei se comentei que eu sou evangélico. Eu tenho algumas questões com a igreja que eu não concordo muito e acredito que muitas dessas igrejas que eu já frequentei também enfrentam essas questões, que destoam do Cristianismo. A partir disso, das minhas dores, eu quis saber se mais pessoas também têm as mesmas questões que eu. Então peguei um número aleatório de pessoas no Instagram e comecei a mandar direct para elas, perguntando se elas já frequentaram alguma igreja que as decepcionou. Falei que estava fazendo uma pesquisa, escrevendo um livro sobre isso. Muitas pessoas me responderam, falaram coisas que eu nem sabia que podia acontecer dentro de uma igreja. Foi muito enriquecedor e, com certeza, vai fazer uma grande diferença no livro que eu estou escrevendo sobre igreja. Eu pensei: “cara, é real, existem pessoas com as mesmas dores que eu, que passam pelos mesmos problemas.


Mas eu só descobri isso porque fiz uma pesquisa real pra ter esse número. Descubra os números reais, não trabalhe com suposições


2 - Não dependa 100% de scripts.


O meu script fica no meu celular. Eu uso para me guiar. Não sou um computador para gravar tudo, mas tenho que ter uma segurança no que estou falando, tenho que saber o que estou falando, tenho que estudar antes. Eu não posso, simplesmente, chegar para você e falar como um robô.

O script é necessário, o roteiro é necessário, mas, na hora da performance, você tem que estar solto, na hora de ligar a câmera. Improvise, gesticule bastante, não fique preso só ao script


3 - Mantenha a qualidade e a consistência.


Sem qualidade, você não consegue se envolver com o público do outro lado e o público não consegue se envolver com o seu vídeo.

Imagine que você fez um vídeo com o áudio baixo. Desse jeito, já se foi a qualidade. Se a pessoa estiver vendo você do celular, é ainda pior. Sem fone de ouvido, piorou de vez. Resumindo: seu áudio está baixo, a pessoa está te vendo do celular, sem fone de ouvido. Você quebrou o envolvimento. Você vai exigir da pessoa que ela aperte o botão do volume, deixe-o no máximo e, mesmo assim, o som ainda estará baixo. Essa é a qualidade


E sem consistência você não consegue cativar o seu público por muito tempo, sem consistência, sem solidez, sendo muito superficial, você não consegue fazer a pessoa virar um inscrito, para querer te assistir mais, você não consegue fazer com que a pessoa se relacione com você, não consegue construir um relacionamento a longo prazo com seu público.

]Se você não entregar valor nenhum, se não fizer nada que acrescente na vida do outro, não vai conseguir fazer com que a pessoa, além de assistir ao seu vídeo, se torne um seguidor seu


4 - Confie no Valor Humano.


Esse é um conselho geralmente para empresas. Confie no fator humano e não queira produzir um vídeo hollywoodiano, não queira produzir um vídeo inalcançável e não esqueça do fator humano, que é importante. Os seguidores tendem a não acreditar em conteúdo apenas bem-produzido, eles preferem, além disso, algo que seja bem-pensado, mas que seja simples, principalmente as empresas.


Esse conselho vai para as empresas que estão fazendo campanhas publicitárias através de vídeo, que estão tentando fazer um marketing de conteúdo através de vídeo, que estão tentando aumentar o relacionamento da marca delas com as pessoas, através de vídeo.


Confie no fator humano porque é um fator muito interessante. Lembre mais das pessoas que usam o seu produto, mostre as pessoas usando o seu produto e sendo beneficiadas por ele. Talvez isso dê uma credibilidade a mais para a sua empresa, mas, para isso, você precisa mostrar a sua marca, o seu serviço. O fator humano talvez valha muito mais do que megaproduções..


5 - Seja estratégico.


Imagine um jogo de xadrez. Tem ali as peças, os seus inimigos, que são os seus empecilhos, os seus concorrentes e, muitas vezes, a gente mesmo, através da nossa falta de tempo, dedicação e compromisso com o que nos propomos fazer. Você tem que aprender a jogar o jogo.


Seja estratégico, defina qual a equipe que você quer, qual pessoa está tentando alcançar, quantas vezes você vai fazer vídeo, qual é o seu tempo para produção. Além de você ter que ser autêntico, original, você precisa ser estratégico, pensar com a cabeça, e não com a emoção.


Por trás das câmeras é cabeça que pensa. Pense sempre antes de tomar uma atitude, seja estratégico.


6 - Evite falar da sua empresa.


É um conselho também voltado um pouco para empresas. Evite falar da sua empresa, falar do quanto sua empresa é boa, comece a explorar mais o lado humano.

Existem algumas empresas que pouco falam e que talvez você nem reconhecesse, caso não se identificassem no finalzinho de suas propagandas.


Por exemplo, O Boticário. O Boticário é uma empresa de perfume que, em sua propaganda do Dia dos Pais, ao invés de falar “Nesse dia dos pais, dê o perfume mais gostoso que o seu pai quer, o Malbec”, ela mostra um filho indo procurar um presente para o pai. Ele tenta um tablet, mas vê que o pai não curte, daí tenta outra coisa, e outra, e outra. Até que percebe que não tem dinheiro para comprar algo caro e termina levando o perfume. E o pai curte muito o presente.


Olha a história, olha o fator humano por trás. No final tem O Boticário. Isso também a gente vê em outras marcas, como o Burguer King, que é fera em fazer campanhas assim. Na época da eleição, eles pegaram pessoas nas ruas e perguntaram assim: “você vai votar em branco ou em alguém?” Aos que responderam que iam votar em branco, no final eles entregavam um hambúrguer sem carne dentro, sem cebola, sem nada. O eleitor se surpreendia com o hambúrguer vazio, incompleto, “em branco”.


Daí aparecia assim: “quando você não escolhe, as outras pessoas escolhem por você”. Com isso, os eleitores falaram a desistir de votar em branco. Tudo a ver com a eleição, nada a ver com hambúrguer. No final aparecia “Burger King, o rei do hambúrguer”. Eles usaram o hambúrguer para ressaltar um fator humano, algo que a gente está todo dia convivendo.


A Reserva também faz isso muito bem. No Instagram dela, quase você não vê os produtos. Claro que tem alguns, mas tem mais a campanha do prato de comida, a campanha do Dia dos Pais de seus funcionários, o jeito como tratam os seus empregados... Isso é marketing humanizado, digamos assim, que agrada muito mais aos nossos olhos do que um marketing super produzido.

Isso é muito importante, principalmente nos dias de hoje.


7 - Preste muita atenção nos formatos.


Eu tenho uma empresa de marketing e vejo os números absurdos de pessoas nos celulares. É muita gente. As campanhas que fazemos para os nossos clientes dão muito mais resultado quando as pessoas veem através de celular do que através de computador. Pense bem. As pessoas que estão no celular estão na vertical, talvez um vídeo na vertical, para YouTube.

Ache o seu formato correto. Preste atenção nos formatos.


8 - Não deixe a perfeição atrapalhar o seu caminho.


Muita gente que eu conheço, que é perfeccionista, que quer o melhor vídeo, a melhor coisa, cai nessa, porque nunca começa a fazer. Sempre está ruim, ela sempre acha que dá para melhorar. Acontece que a gente nunca vai melhorar se nunca fizer.

E também nem sempre “feito é melhor do que perfeito”. Nem sempre. Às vezes, fazer de qualquer jeito é muito ruim, faça o negócio certinho, pensado da melhor maneira que você puder.

Não significa que vai ser perfeito, mas vai ser a sua melhor maneira. Não importa se é com uma GoPro, com celular, com uma câmera velha, não tem problema. O importante é fazer do seu jeito, da melhor maneira que puder.

Faça como pode, não deixe de fazer porque não tem ainda a melhor câmera, deixe isso para quando você tiver dinheiro. Não deixe a perfeição atrapalhar você, ande pra frente.


9 - Invista em qualidade técnica.


Agora vamos falar de câmera, luz, áudio e tudo mais. Isso é qualidade técnica.